23/10/2007

Cap 54: Limites entre público e privado (Ruan)

Eu não sei até que ponto Elisa abriu a boca, mas não se pode também subestimar a potencialidade investigativa dos jornalistas, nem a falta de pudor das fontes anônimas que dissecam a sua vida na sombra e a oferece de bandeja. Comecei a ser perseguido por onde ia por um bando de repórteres ávidos para verem em mim sofrimento, indignação. Queriam colher qualquer frase contra as políticas públicas de segurança ou contra algum político. Eu pouco estava interessado sobre os objetivos deles, não ia fazer camiseta com a foto de Jeni e parar o trânsito do Centro do Rio com alguma passeata. Eu só queria paz!

Mas, cheguei no auge e saí do sério quando uma jornalista bateu à minha porta de casa. Ela tentou me convencer de que seu editor tinha um ótimo intuito de me colocar em cadeia nacional, no horário nobre, para ser entrevistado ao vivo pela âncora mais famosa a fim de recontar os fatos.

_ Você tem filhos? _ perguntei.

Ela respondeu rapidamente, sem pensar:

_Tenho dois.

_E é você que cuida deles? _ pressionei-a.

_Bom... _ ela parecia não entender aonde eu queria chegar, mas se fosse para conseguir uma entrevista comigo, então, responderia qualquer coisa. _ ... Eles ficam com a minha mãe.

_Hum... _ cruzei os braços. _ ... Então, você é separada?! _ fiz uma cara de grave e pus a mão no queixo. _ Por que ele te deixou?

_Hei, você está sendo invasivo. _ ela riu nervosa e constrangida.

_Eu? Ora... _ peguei o gravador da sua mão e apertei um botão qualquer, coloquei-o próximo à sua boca. _... Por que não falamos de você? Vamos lá! Diga aí, qual o motivo de você ser uma mãe solteira frustrada, vamos, vamos falar dos seus problemas! Você tem que bancar as contas porque seu ex não está nem aí?

_Pára! _ ela gritou.

_Percebe? Isso é invasivo para mim também! _ entreguei o gravador em sua mão com um movimento brusco. _ Já imaginou, amanhã, todas as suas amigas acordando e abrindo o jornal para ler uma matéria sobre a sua intimidade? Tomando café e se deliciando com sua vida privada? Ou, melhor, já pensou, elas comendo macarrão, sentadas com o prato no sofá, enquanto assistem a sua vida na televisão?

_Esse é o meu trabalho! _ tentou se justificar, já com os olhos cheios de lágrimas. _ É por isso que sempre odiei os militares. _ soltou aquela pérola.

_Hei... _ peguei-a pelo braço, quando ameaçou sair. _ ... O problema é que nós “os militares” temos ainda um pouco de ética. A gente sabe preservar a moral e os bons costumes. Aqueles valores que vocês, “os liberais”, acham que não têm mais fronteiras.

_Você tem o seu emprego garantido e eu? O meu depende desta merda de matéria! _ explodiu, descontrolada.

_Hei, espere. _ pedi. _ Eu até te entendo. Sei que você sofre pressões. _ suspirei. _ Mas, o seu editor não está querendo oferecer nada aos leitores com o intuito altruísta de lhes dar esperanças ou coisa que o valha. O seu patrão quer manter em alta a publicidade do jornal. Vasculhar a minha vida pessoal e o meu passado não ajuda a vida de ninguém. Eu espero que você não publique o que eu vou dizer, mas... eu tenho uma mulher que amo e ela está inconsciente. O meu filho que ela espera pode morrer se ela morrer também. De uma hora para outra, aquilo que eu sempre esperei ter foi colocado em risco. O mundo caiu sobre mim e o mínimo que eu peço é justamente ficar em paz para enfrentar tudo isso.

_Desculpe. _ ela abaixou a cabeça e saiu.

Fechei a porta de casa, o telefone tocou e deixei que minha mãe atendesse. Eu não queria mais ver televisão, nem ler jornal, ou navegar pela Internet. Minha vida se espalhou como um vírus potente. O veículo que não divulgava uma nota sequer sobre o caso do seqüestro parecia estar recebendo o furo mais vergonhoso da história do jornalismo!

Li Mendi

13 comentários:

aninha disse...

coitado do Ruan!!!!!! Li, o que vai acontecer com a Jeni ??? acaba com essa angústia!!!!!!rs

Lívia disse...

Ai que angústiaa!!!
diz que esse telefonema é do hospital e que a Jeni e o bebê podem voltar para casa? diz?

pleease Li.

Mas, voltando ao capítulo.
Ruan foi FODA, gostei muito da atitude e da sinceridade dele...;))


Todas com Ruan pela volta de Jenii!!

;))

beijão Li.

Li disse...

rsrs. ele pareceu o superman agora hahahaahha vamos ver vamos ver rs
beijocas

Deisinha Rocha disse...

ah, e que superman...
que força...
eu só to lendo a história dele e to frakinha...

tadinho...
Jeni, desperta, Jeni...

Li... akele bjOo especial... sempreeee...

Deisinha Rocha disse...

afff... MINHA NET SE ENGRAÇOU HJ... um ano pra mandar esse comentário...

Li disse...

o pior é qnd a página n publica. por isso, sempre ctrl + c antes de qq comentário aki heheheh

Quel disse...

TAdinho do Ruan!!!Acorda a Jeni logo!!!
Ah...ADOREI a resposta do Ruan pra jornalista!!!
Beijoss Li

Lulu disse...

Nossa, respostas rápidas e inteligentes são ótimas para se escutar, não é qualquer um que pode dar. Mas ele falou o q acontece de fato, o amigo de uma uma amiga minha perdeu a esposa no acidente da gol ano passado, os jornalistas não podiam ve-lo e já o enchiam de perguntas e nessa hora tudo que ele queria era paz. O Ruan fez o que muitos gostariam de te feito!

Nati disse...

Nossa, que falta faz as letrinhas rosas =(

Acorda Jeni. Acorda!!!!

Lendo a parte do coma me lembrei de uma reportagem que li na revista seleções, que contava a história real de um rapaz que ficou em coma por bastante tempo e quando já haviam decidido desligar os aparelhos a mãe pediu que esperassem só o irmão mais velho chegar. E quando ele chegou se aproximou do ouvido do irmão em coma e assoviou como costumava fazer quando eram crianças para avisar que não havia perigo. Então, ele acordou.
Eu achei emocionante...rs.

Beijinhos =**

Nathália disse...

Saudade das letrinhas rosas tb, acorda Jeni!!
Quem será no telefone? O hospital? Mais reporteres curiosos? A chata da Elisa? Hummm
Ruan e seus mistérios, nunca termina de contar tudo pra gente.

Bjkss

Ana Carolina disse...

A li..diz que é do hospital e que a jeni já acordou...tadinho do ruan...tbm sinto falta das letras cor de rosa!!!Faz ela cordar logo, e voltar para o ruan!!!

Deisinha Rocha disse...

é mesmo Li...
chega d eletrinhas azuis por enkanto...
letrinhas rosa...
please....

sim, a Jeni faz uma faltaaaa... Ruan, num é só vc qm sente saudades naum, nós tbm... estamos todos com o coração nas mãos...

Lucy disse...

Ai, meninas! Vamos lá, ela vai acordar!!!

Caramba, esses repórteres filhos da mãe!!! Poutz!!! Que raiva!!

Desculpem não falar mais, é que eu to lendo 3 capítulos juntos e to louca pra ver logo o último que eu vi que tem falas da Jeni tb!!! \o/