18/10/2007

Cap 48: Códigos (Jeni)

_Você é uma boa garota! _ ouvi a voz masculina na direção do meu nariz, podia sentir seu hálito quente. Mas não conseguia vê-lo por causa do capus preto que colocaram na minha cabeça. _ Não se preocupe que nada irá te acontecer e a Zilma vai cuidar de você. _ disse-me.

Senti muito calor e depois uma ventilação, deveria haver alguma entrada de ar à minha esquerda. Depois, ouvi o barulho da porta batendo. O vento sumiu e agora estava tudo em silêncio. Meu coração começou a acelerar conforme eu ouvia o arrastar de um chinelo se aproximando de mim. Encolhi minhas pernas para debaixo da cadeira.

_Está grávida de quantos meses? _ perguntou a voz feminina, parecia jovem.

Não respondi. Fiquei quieta, com o corpo muito tenso. Pensei no meu filho. Ele era parte de mim e estava sentindo tudo. Isso era muito ruim. Lembrei do que Ruan me aconselhara. Era preciso buscar o alto-controle. Respirei fundo e soltei devagar o ar dos meus pulmões.

_Meu filho... _ pensei na minha voz interior e comecei a conversar com meu bebê. _ ...está tudo bem. Não precisa ficar com medo. A mamãe está aqui contigo. Seu pai virá nos buscar. Ninguém fará mal nenhum a você. Está gostoso aí dentro? Quentinho e protegido? Então, quero que durma e descanse.

Senti uma mão na minha nuca e assustei-me.

_Calma, garota. _ ouvi um riso. _ Acho que pode respirar melhor assim. _ ela tirou o meu capus e a luz irritou os meus olhos já vendados por umas quatro horas.

Era um pequeno quarto de paredes de tijolos. Uma janela de madeira azul e o teto de telhas de zinco. Uma lâmpada estava pendurada por um fio e algumas mariposas rondavam ao seu redor. Os únicos móveis dali eram um fogão de quatro bocas com a porta preta, uma pia de alumínio e um sofá velho marrom de três lugares, já saindo o estofado pelo tecido puído. Além disso, só a minha cadeira onde eu estava sentada.

Na minha frente, uma mulher de cabelos desgrenhados fumava cigarro e fazia crochê. Como ela podia ter a paciência e tranqüilidade de enlaçar aquela fina linha ao redor da agulha para fazer uma toalha de mesa? Ao seu lado, dois revólveres. Era quase uma ironia a cena. O pano já grande sobre suas pernas me fez me perguntar se antes de mim houvera outra pessoa ali naquela cadeira vendo-a dar os primeiros pontos.

A mulher usava uma blusa que lhe deixava a barriga cheia de estrias aparecendo por cima da bermuda jeans apertada.

_Eu preciso fazer xixi. _ falei-lhe.

_Tem um banheiro ali. _ Apontou para uma porta à minha direita. _ Não ouse qualquer coisa, porque senão eu te mostro o como sei usar esses brinquedinhos aqui!

Ela suspirou, deixou o pano no sofá e veio até a minha direção. Desamarrou as minhas mãos e voltou ao seu lugar.

_E os meus pés? _ perguntei.

_Você consegue.

Eu pensei em pular, mas poderia me desequilibrar e cair. Movi meus pés centímetro por centímetro à frente e levei quase cinco minutos para chegar até a porta. Senti as lágrimas virem aos olhos. Era uma pressão psicológica maior do que eu podia suportar.

_Deus, me tire viva dessa. Salve a mim e ao bebê. _ sequei o rosto com as costas das mãos.

Antes de voltar, eu reparei que no banheiro havia um pequeno basculante. Olhei pela fresta da porta e reparei que a mulher estava entretida em seu bordado. Aproximei-me mais e fiquei na ponta do pé. Tudo que pude ver foi... Nossa! É o Cristo, o Cristo Redentor! E eu estou em um lugar alto. O cheiro de maresia era forte.

_Cadê você?! _ ouvi a voz dela se aproximando.

A mulher abriu a porta e deu de cara comigo. Olhou-me de cima abaixo.

_Volte para o seu lugar. O patrão não vai gostar de saber que está solta.

Amarrou minhas mãos novamente.

_Eu estou com muitas câimbras. _ reclamei. _ Meus pés estão inchando. Eu poderia deitar no sofá?

Ela olhou-me longamente. Respirou fundo de novo.

_Tudo bem. Vem... _ fez um sinal com a mão.

Deitei-me no sofá. Fechei os olhos e pensei em Ruan. No seu sorriso lindo. Seu corpo musculoso que formava lindas entradas na cintura. Ele parado na porta do banheiro, com a cabeça encostada, observando-me tomar banho. Depois, beijando minha barriga ainda molhada e conversando com nosso filho.

As lágrimas escorreram pelos meus olhos. Ele viria me buscar. Eu sabia que podia confiar nele. Toquei com os dedos de uma mão a aliança na outra.

Os bandidos chegaram e pude vê-los agora que eu estava sem capus. Rapidamente desviei o olhar. Não era para encará-los, conforme Ruan me instruíra.

Eram os mesmo homens que arrombaram a porta da minha casa. Eles verificaram se eu estava bem presa e um deles fez uma ligação no celular. Ouvi a voz de Ruan pelo viva-voz.

Meu coração veio na boca. Aquele som era tudo que eu precisava.

_A dívida é de quanto? _ Ruan perguntou.

_50 mil. _ o homem tatuado e sem camisa aproximou o celular da boca.

_Certo. Mas eu vou precisar de alguns dias para conseguir o dinheiro.

_Quanto mais tempo demorar, mais tempo a gente fica com sua garota.

_Esse é um acordo, certo? Então, eu quero garantias também. Ponha ela na linha.

_Você não me deu nada! Por que eu tenho que te dar garantias?

_Você quer o dinheiro que está comigo, certo? Mas eu só posso dar se souber que o que importa para mim, e está com você, está bem.

O homem olhou-me por uns segundos.

_Ok.

Ele levantou-se e veio na minha direção. Aproximou o celular da minha boca.

_Ruan, confia em Cristo. Do mais alto dos céus ele vai abrir o mar como fez com Moisés! Eu te...

Antes que pudesse dizer “...amo”, o homem voltou-se para a cadeira:

_Tocante vocês dois! Emocionado agora?!_ desligou na cara de Ruan.

Fechei os olhos e mentalizei com toda força para que Ruan tivesse ouvido minha mensagem claramente.

Autora: Li
(lianotacoes.blogspot.com)

**"Fã Clube Ruan Forever" (Clique aqui)**
**Comunidade do livro (Clique aqui)**

14 comentários:

Deisinha Rocha disse...

Ahhá...
mentira.... primeira a comentar...
rsrs

mas q agiota mais filho da mãe...
desalmado...como pode fazer isso com a Jeni e nem se quer deixa eles falarem direito...

*¨%¨&$%$&$*¨%&(¨

Li...

bjOo ni vc...

bjOo mininas...

ta ficando emocionante...
demás....

Deisinha Rocha disse...

Ah, sim, fikei com tanta raiva dos agiotas ki...
rsrs


sim, muito lindo a Jeni conversando com o bebê... ela realmente não é mais a meniniha que nós conhecemos no ínicio do filme...

fofo demais...
além da sua inteligência...

sim, Li...
além da sua inteligência e imaginação...

bjOo e té mais...

Nati disse...

Nervos a flor da pele!!

Será que o Ruan entendeu, será??
Vamos torcer para que sim!

Achei o máximo a parte dela passando o código...Eu não pensaria em nada melhor.

Beijos meninas. Beijos Li =**

Li disse...

...Início do filme?! rs. Adorei Deisi, tá tão cinematográfico assim!
ÓH God! Não corrige, amei!
Amo cinema. Adoraria ser roteirista de filmes "pipocões" já pensou meus livros na grande telona pelo mundo todo, por todas as locadoras e...

ok, não tomei café ainda. Estou no Brasil, deixa eu botar os pés no chão...

Beijos!!!!!!

Li disse...

Meu site tá bem bonito, todo repaginado:

www.escritorali.blogspot.com

Li disse...

Meu site tá bem bonito, todo repaginado:

www.escritorali.blogspot.com

KÁKÁ disse...

nossa..ai q nervoso..espero q de td certo...espero tb q ele tenha entendido..rs...
bjs li a histótia tah linda...

sarah disse...

Li q lindoooooooooooo esses dois são perfeitos to emocionada com a comunicação deles!!!
lindo lindooo

aninha disse...

nossa... que agonia meninas!!!! espero que td acabe bem!!!!!! correria total essa semana e a outra!! socorro!!!!!

Quel disse...

LI!!!
Ta demais a historia!!!Super curiosa pra saber dos proximos capitulos!!!
Sumi um pouco, semaninha corrida...mas hj coloquei a leitura em dia e adorei!
Beijoss

aninha disse...

autora, que agonia!!!!! tadinha dela!!!!!! gravidinha e nas mãos desses caras sem noção!!!!!! kd o Ruan pra salvar ela ????

Deisinha Rocha disse...

não Li...
não foi erro de digitação...

isso não parece mais um livro, mas um filme... consigo visualizar tudOH!!!!! Como filme...

ok, ok...
que viajou agora foi eu...

msa q parece, parece... que pode virar filme, ah! isso pode...

bjOo ni vc, Liiiiii...
em ni v6, mininassssss...

Nathália disse...

Parece filme mesmo, e a Jeni hein?! Me surpreendendo, ela passou o código e ele certamente vai entender!!

Bjkinhas

Lucia disse...

Poutz! Que filhos da mãe! Que droga!

Ela é espertaaaaaa!!! \o/
Adorei isso!!! =)))

Vamos, vamos! Ele vai resgatá-la com essa dica!!! \o/

Ai, Li, ficou tão legal!