06/10/2007

Cap 38: Sem voz (Jeni)

O que Ruan acharia quando me visse naquele vestido? Ai, minha vontade era tão grande de poder contar tudo em detalhes para ele. Mas não podia, tinha que manter segredo.

Caminhei pelo corredor até a sala para ver quem era a visita. Eu estava cada vez mais sociável e aprendendo a ser uma ótima anfitriã.

_Oi!_ falei sorrindo, exultante de felicidade por causa da proximidade do meu casamento, eu transbordava alegria.

Meu coração parou. Eu senti que parou! O mundo pareceu se congelar. Minha respiração estancou no peito e não quis sair.

Não era possível. Eu estava diante da minha mãe, daquela que há tantos anos se foi, deixando um bilhete com duas moedas de um real em cima.

_Oi, meu amor... _ Ruan veio para perto de mim e me abraçou, afastou meu cabelo e me beijou o rosto.

Minha mãe olhou para nós dois e sorriu:

_Olha que belo casal. _ senti uma certa ironia em sua voz.

_O que ela faz aqui? _ perguntei para Ruan baixinho, quase sem voz.

_Quanto tempo... A vida permitiu que...

_O que vo-cê faz aqui, na minha casa?! _ perguntei para ela, já irritada com a surpresa.

_Ora, vejo que ensinou boas lições de rebeldia, Ruan.

_Vocês se conhecem? _ perguntei, sentindo que a interação entre eles era familiar demais para o meu gosto.

Ele não respondeu, abaixou a cabeça.

_Ruan... _ eu senti meus olhos se encherem de lágrimas e meu queixo começou a tremer como minhas mãos. _ ... Eu estou falando com você! Me responde, o que está acontecendo aqui?

_Calma, Jeni, eu posso te explicar... _ ele se aproximou de mim de novo e eu dei um passo atrás.

_Vocês dois estão muito estranhos...

_Acho que posso te explicar. _ minha mãe chegou mais perto e me segurou pelo queixo. Forçou-me a olhar a imagem de nós duas refletidas no espelho. _ Veja como parecemos, os mesmos olhos, o mesmo cabelo, os mesmos seios... _ falou no meu ouvido com uma voz sinistra.

_Solta ela! _ Ruan ordenou.

_Quando ele não pode ter uma, é só ficar com a outra.

Procurei Ruan no espelho e vi sua imagem inerte.

_Ele nunca te contou que eu fui seu primeiro amor? _ perguntou-me.

Eu fechei os olhos e apoiei as duas mãos no móvel, onde ficavam os porta-retratos. Senti que meu corpo ia vacilar.

_Você não é um ser humano, você é um monstro! _ Ruan gritou com ela e me pegou pelos braços.

Eu não conseguia respirar, senti que ia desmaiar. Tudo ficou embaçado. Nuvens brancas e uma dormência na nuca, as pernas vacilaram.

_Jeni, estou aqui... _ ele me trouxe até o sofá, onde sentei.

_Se você disser mais uma palavra... _ Ruan apontou o dedo na cara da minha mãe. _... Eu juro que arrebento todos os dentes que você tem na boca! _ ameaçou. Eu nunca o vi com tanto ódio e descontrole. _... Eu já venho, meu amor, vou buscar uma água para você. _ disse-me, acariciando meu rosto.

Levantei lentamente os olhos. Ela me encarava de braços cruzados.

_Você engravidou de outro homem, abortou e...?

_É, vejo que ele lhe contou. Mas esse aí não era flor que se cheirasse. Ficava com umas e outras, era um imaturo mesmo...

_Você foi a garota que ele amou...?

_É, acho que ele amou. Tentou até se matar... _ disse aquilo com pouco caso.

_E o que você faz aqui...? _ eu falava bem devagar, quase com a voz arrastada.

_Eu quero saber o que ganho com a morte do seu padrasto.

_Toma, Jeni. _ Ruan agachou-se na minha frente e me ofereceu o copo.

Eu o olhei no fundo dos olhos e engoli em seco. Sentia a emoção vindo a tona como um vulcão que vai entrar em erupção. Duas grossas lágrimas caíram pesadas sobre minhas bochechas. Depois mais duas. Eu me diluía lentamente.

_Não faz isso, por favor... _ os olhos dele se encheram de lágrima também. _... Você está me cravando uma faca no peito. _ disse-me.

Com os olhos embaçados pela cortina de lágrima, olhei minha mãe mais ao fundo, com um ar quase feliz de superioridade.

Ela fora o grande amor de Ruan? Então, o fizera sofrer daquela maneira? Seu papel na “peça Daniel” era da garota sem coração, mais velha? E eu? Claro, eu era a menininha de quatro anos que vivia com meus avós.

Eles não precisavam dizer muita coisa porque as peças, sozinhas, se arrumavam em minha cabeça e montavam cenários dolorosos de se ver.

_Então, Ruan, como faço para ganhar meus direitos? O Almeida deve ter deixado dinheiro para a família... _ ela perguntou, alheia ao que estava acontecendo entre Ruan e eu.

_O que faz? _ ele levantou-se e deixou o copo de água em cima da mesinha de centro. _ Não sei. Nem me interessa saber. Se você era casada no papel, procure a justiça. _ deu de ombros. _ Pode fazer o que quiser da sua vida, continue sendo essa vagabunda que sempre foi, é o melhor e único papel que sabe representar.

_Como tem coragem de dizer isso...?

_Eu falo o que eu quiser porque eu estou na minha casa e você não foi convidada. Ponha-se para fora agora! Não me apareça aqui nunca mais! _ Ruan abriu a porta e estendeu a mão para apontou para a saída.

_Não acredito que está...

_Sim! _ ele perdeu a paciência e a pegou pelo braço. _ Estou te expulsando!

Ela olhou para mim por um relance de segundos, depois, Ruan a empurrou para fora.

_... Você nunca lembrou que tinha uma filha! Não se preocupe, ela aprendeu a não precisar de você. _ bateu a porta com toda força e depois se recostou nela.

(Trilha Sonora, clique aqui agora!)

Ruan abaixou-se até ficar de cócoras e levou as mãos ao rosto. Esperei que me olhasse e não demorou para fazê-lo.

_Eu acho que precisamos conversar. _ levantou-se e veio sentar ao meu lado.

Simplesmente, eu não tinha força para dizer nada.

_Eu sabia que sua mãe tinha uma filha pequena que vivia com a avó, mas nunca a vi. Você tinha quatro anos, na época em que a conheci. Você era filha de um ex-namorado dela que sumiu. Mas era como se você nem existisse, porque a Elisa não falava de você para mim. Aconteceu aquilo tudo, que já sabe. Perdi contato totalmente com Elisa. Só que ela me procurou no ano passado, antes de te conhecer. Nós acabamos passando uma noite juntos. Coisa que me arrependo até hoje. Eu descobri, então, que Elisa estava morando com um dos sargentos que eu conhecia. Por uma loucura do destino ele morreu nos meus braços, pedindo que eu cuidasse de você. Ele andava meio perturbado por estar desconfiando de alguns amigos, ele sabia que a mulher não era flor que se cheirasse...

Ruan, finalmente, estava abrindo o jogo como nunca;

_... Algumas vezes, me perguntei se aquele tiro não foi acidental. Sei lá... Se sua mãe ficou com mais alguém e seu padrasto arrumou confusão. O fato é que, seja lá por que, aquele tiro foi disparado e mudou totalmente a minha vida. _ Ruan tinha os olhos cheios de lágrima. _... Jeni, ele morreu me pedindo para cuidar de você.

Lembrei da primeira vez que vi Ruan, na janelinha da porta de casa. Depois, seus braços fortes me pegando no colo para me levar ao hospital. Eu chegando molhada em sua porta e pedindo para me proteger...

_Jeni, não é verdade o que ela disse. Eu não procurei sua mãe em você! Eu me apaixonei de verdade por vo-cê! Eu tinha tanto medo de te perder que preferi esconder toda essa dor. Eu sei que você passou muitas tempestades mentais, mas eu escondi as minhas por amor a você. Agora, está dentro do meu coração. Eu não posso evitar o que sinto. Esse sentimento cresceu muito nesse um ano em que estamos juntos. Você é tudo que eu sempre quis e que não encontrei na sua mãe. Me dá uma chance que eu posso fazer dar certo com nós dois. Eu vou tentar ser uma pessoa especial e te dar tudo de mim. Eu...

Levantei-me e ele me seguiu com os olhos.

_Onde vai? _ Ruan correu e se pôs na minha frente.

_Não diz mais nada... _ falei baixinho com a voz embargada.

Caminhei até a cozinha e peguei minha bolsa.

_Jeni, não, não, não pode me abandonar, não pode sair assim, não... _ ele ficou transtornado.

_... _ estendi as mãos no ar e fiz um sinal para que parasse. Eu não conseguia dizer nada, estava entalada. _ Eu só... _ engoli em seco. _... Só preciso respirar.

Caminhei para o portão e ele ficou para trás.

Liguei para Priscila.

_Está em casa?

_Jeni? O que está acontecendo? Você está chorando?

_Eu... _ comecei a soluçar, sem voz.

_Não diz nada, vem para cá!

Quando toquei a campainha, ela abriu a porta e me abraçou.

Autora: Li
(www.lianotacoes.blogspot.com) *Atualizado!*

**"Fã Clube Ruan Forever" (Clique aqui)**
**Comunidade do livro (Clique aqui)**

21 comentários:

mell disse...

primeiraaaaaaa \o/ \o/
peraii... o ruam eh pai da jeni ou naum?
naum intendi =/
(pra variar...)
hshsuhsuahsuahs (L)

ANINHA disse...

não!!!!!!!!! o pai da Jeni é um ser desconhecido!!!!! quando a Elisa teve um caso com o Ruan ela á tinha a Jeni que morava com os avós!!!!!

mas é escabrosa a idéia da mãe dela ser esse anjo demoníaco!!!! ela arrasou com a vida do Ruan e ainda teve a ousadia de ir na casa dele saber dos direitos que ganha com a morte do sargento... senhor!!!!!

ela é pérfida!! nem se preocupou com a filha!!!!!! ai que mulher a toa!!!!!!

meninas, junto comigo, uma vaia pra essa Elisa!!!!!


UUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!! DEIXA JENI E O RUAN EM PAZ!!!!!

Lucy disse...

VAIA: UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUHHHHHHHHHH

SAI DAÍ BRUACA, SÓRDIDA, EGOÍSTA E IRRESPONSÁVEL!!!

Lucy disse...

Não é o pai da Jeni não, mell! Lembra que o Ruan conheceu a Elisa já com uma filha de 4 anos? Pois é, essa era a Jeni! Daí ela engravidou de novo e abortou e o resto vc já sabe... mas, a Jeni já existia quando a Elisa apareceu na vida do Ruan.

Mas eeeeeeeeeeeeeeeiiiiiiii!!! O Ruan é muito lindoooooo!!! Defendeu ela com unhas e dentes!!! É assim que o cara tem q ser!!! E a Jeni, tadinha... justo agora, pouco tempo antes do casamento. É muita informação!!! =PPP

Ai, Liiiii!!! Vai, vai, vai!!! \o/

*café Lutitta para todas com goiabinhas de todos os sabores*

Li disse...

Hei, vocês agora sempre ganham e chegam na frente para comentar!

o.0

:)

Meninas, amo vcs!

Ah, fiz um texto bonitinho no meu blog...

www.lianotacoes.blogspot.com

Um lindo fds!!!

Li

KÁKÁ disse...

nossa o ruan foi o maximo... mandou muito bem...
tipo q mãe eh essa.. q isso..mais acho q a jeni precisa soh de ar msm vai repirar e voltar p os braços do seu amado...
ele provou p ela o qnt a ama..agora ela precisa acertar as idéias....
li q capitulo hem!! bjssss

titta_* disse...

eeeeeeeeita! a gente pod enem relaxar por um dia q isso aqui ja fica bombante!
caraca!!

tou de boca aberta desde o capitulo passado =O

bom d+, Li! =*

Li disse...

:)
Pois é...
Mas e vcs?
O q fariam no lugar da Jeni?

0.o

gaúcha disse...

Aaeeee Li, adorei!!! O Ruan foi um amor com a Jeni... mas bem q a mãe dela merecia umas bolachas hem hehehehh vamos esperar pelas palavras do Ruan agora. Bjo

Deisinha Rocha disse...

vaia: UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUH..


bem, bem, bem...
*suspiro


bem...
respondendo a sua perguntinha...
e casaria, já q a Jeni agiu de uma forma totalmente diferente da q eu achava...

eu achei q a Jeni ia gritar com a mãe, com o Ruan e ia ficar mais do revoltada e ia chutar o pau da barraca...


mas já q ela agiu assim...
Jenizinha, linda, respira, chora, desabafa, descansa e depois casa...

ok?!

Homem assim é raro, minina...



Li, capítulo divino...
Vai mais café lutitta aih?!

rsrs
sabe q eu sonhei com os tais biscoitinhos...


BjOo ni vc, mana... vo mimi, muito cansada...

bjOo ni v6 tbm, mininassssss...

aninha disse...

jeni linda!!! case com o Ruan!!!!

Ana Carolina disse...

Se eu fosse a jeni esquecia que tinha uma mãe assim e voltava par ao ruan, se parar para pensar ele não enganou realmente ela...ele não conhecia a jeni quando ficou com a elisa quando era cadete, ele não adotou a jeni como filha...e tbm quando dormiu com a Elisa não sabia que ela era casada, e não conhecia a filha dela...tipo, ele não fez de caso pensado..ach que a jeni deve ficar com ele, ela só precisa se acalmar...e continuar com os preparativos do casório..afinal, o ruan foi totalmente franco com ela agora...

gaúcha disse...

Acho que a Ana Carolina disse tudo!
Li, cadê o cap de hoje??????????
Esperando e esperando ansiosa...

gaúcha disse...

Cadê todo mundo???? :(

Lu disse...

hunff!!!
Liiiiiiiiii
cadeee vcccc ;~~~
estamos tds ansiosas pra saber oq vai rolar nos proximos capitulos
assim sabe
EU ACHOOO q tds nos temos nos comportado direito e nos merecemos o capitulo de hj e mais um de brinde.. n é n meninas?!
jaa q noss passamos o fim de semana regada a muitas emoções.. eu principalmente q li uns cinco capitulos de uma vez so pq essa semana foi so correria ;P~
masss e ai Li
o q achou da proposta?!
o cafe ja ta sendo providenciado.. nao é msm Lucy e Titta (titta c é minha gemula c tem q me apoiar!) com direto a bolo biscoito e td mais \o/
uahuahuahauhauahh

bjuxxx Lii
bjuxxx meninas!

gaúcha disse...

APOIO A IDÉIA DO CAPÍTULO DE HOJE MAIS UM DE BRINDE!
Bjo

Liiiiiiiiiiii, cadê vc??????

Lu disse...

olha ai Li
a uniao faz a força!
Liiiii so falta vc bater o martelo e fazer a felicidade geral da nação (das suas leitoras fanaticas e ansiosas)

gaúcha disse...

Liiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii,
O POVO TE CHAMAAAAAAAAAAA!!!
Vou dormir sem ler o cap de hoje :(
mas amanha qdo acordar espero encontrar dois aqui ta Lisinha queriiiiida! hehehehehhh
Bjokas gurias

Li disse...

ooou minha gauchinha amada, desculpe...
mas o cap já tá ali em cima!

titta_* disse...

soube q meu nome foi citado, vim conferi =P
kkkkkkk...e eh obvio q eu apoio a Li postando capitulos brinde! kkkkkkkkkk...#)

(viu,Li!? deixou tudo mal acostumadas...leitoras egoistas essas né?! cuidado q do jeito q a mafia anda vc vai ser a 1ª escritora refem das leitoras na História da Literatura Cybernetica! vao te sequestrar e so te soltam qdo vc deixa-las ler ate o capitulo final!! cuidado!
kkkkkkkkkkkkkk...o café ta servido! #P)

=*************

mari disse...

Li querida.
Tô totalmente sem tempo de comentar mas vim aki dizer q pelo menos tô achando tempo de ler...nem q seja bem rapidinho.
Tá cada vez mais emocionante.
Bjkitas a todas