16/09/2007

Cap 14: As terríveis (Jeni)

Penso que Priscila era um pouco a minha frente. Suas idéias e ações insensatas, talvez, atiradas, posso assim dizer, me davam medo e ao mesmo tempo admiração pela minha amiga. Em muito, minhas atitudes também mudaram em convivência com esta maluquinha.

Seu lema de vida era diversão mesmo e, principalmente, se estas envolvessem algum grau de risco. Por isso, me meti em algumas enrascadas com ela que valeram pelo prazer da diversão. Quem não gostou muito foi Ruan.

Em um dia de sol quente, moscas sobre as frutas da mesa e necas de pitibiriba para se fazer, ela me apareceu aqui em casa com uma mochila cheia nas costas e na ponta da língua uma proposta para ocuparmos nosso tempo como verdadeiras stars.

_Do que está falando? _ fechei a porta.

_Eu vi uma máquina digital lá no escritório do seu irmão, pai, amigo, sabe-se lá o quê...

_Ruan?

_Isso, lá na sala dele, daí pensei: que tal a gente tirar uma fotos nossas, colocar no orkut, sei lá, brincar um pouquinho.

_Hum... _ continuei de braços cruzados, tentando acompanhar o seu raciocínio. Ainda estava abismada com seus olhos de águia, que descobriam coisas que eu nem me dera conta. Qualquer dia desses, ela vai achar aqui uma passagem secreta para o elo perdido atrás de alguma parede que gira em torno do próprio eixo.

_Que tal? Eu pensei em entramos em alguns sites de filme e sei lá... nos fantasiarmos iguais as personagens...

Como vês, leitoras, o céu era o limite para a criatividade mental de Priscila.

_Não é uma grande idéia? _ abriu a mochila e mostrou seu arsenal de maquiagem, bijuterias ousadas e panos, blusas, toda uma bagagem de quinquilharias.

Depois dela ter saído de casa, vindo a pé até aqui nesse sol com aquele kit Hollywood, o que eu poderia dizer?

_Vamos nessa! Eu só não sei usar a máquina. E temos que ter muito cuidado para Ruan não descobrir.

_Pode ficar tranqüila. Nós somos da geração High Tech, entendemos os comandos por intuição. _ foi até o escritório de Ruan pegar a máquina e eu sentei no sofá para olhar o que mais tinha trazido.

_Eu já até sei por onde vamos começar. Pensei em você tirar uma foto... _ ela caiu sentada do meu lado. _ Igual aquela do filme "Memórias de uma Gueixa". Vamos abrir o site para eu te mostrar.

_Podemos usar o computador do meu quarto. _ disse-lhe e levamos tudo para lá.

_Quem é esse gatinho aqui? _ Pri perguntou quando sentou-se diante do pc e viu a janela aberta de conversa do Daniel.

_Ué, o que ele está fazendo aí a essa hora? _ franzi a testa.

Pedi licença a Pri e me inclinei para escrever no msn para ele. Disse que eu estava ocupada. Senti uma leve pontada de peso na consciência, mas não ia deixar minha amiga de lado para conversar com “Dan”. Eu já até sabia o roteiro daquilo, depois de alguns minutos, ele teria que sair do nada, era sempre assim.

_Ele é lá do colégio? _ perguntou. _ Como não vi ainda essa coisa fofa por lá?

Priscila era uma caça-homens-bonitos. Isso não significava que fosse uma garota oferecida, eu chamaria de antenada. Estava em todas as festas e points com a turma, era alguém que cultuava o valor da interação social.

_Eu o conheci em uma sala de bate-bapo, ele é cadete, mas nem dá para me empolgar, ele tem namorada e é um poço de complicação. A garota acabou de descobrir que está grávida e ontem ele me revelou mais uma coisa, ela tem outra filha maior, que vive com a avó, mas não é filha dele.

_Shiii, que complexo, não se mete com gente assim, não.

_Eu sei, mas ele é um fofinho e adoro conversar com ele. Me divirto e sinto que posso ajudá-lo também. Mas vamos ver a tal foto lá da Gueixa.

Pri procurou no google o site oficial do filme e depois mostrou-me a bendita da imagem.

_Mas perai, ela é uma oriental e tem olho azul, daí eu só vejo semelhança no cabelo.

_Você tem que trabalhar melhor sua imaginação, Jeni! _ ela levantou-se e foi buscar as maquiagens. _ Eu vou fazer com lápis de olho você virar uma gueixa.

_Ai, você é doida, olha lá hen... _ aceitei e sentei na cama para oferecer-lhe o rosto. Ela começou a pintar de preto uma linha sobre os meus cílios que iam até um pouco depois do contorno dos olhos. _ Agora vamos escovar seu cabelo.

_E o olho azul? _ perguntei.

_Para que existe Photoshop?

Ela tirou algumas fotos e comparamos com a do computador.

_Ficou um máximo! _ eu dei um gritinho.

_E você? O que vai ser? _ empolguei-me e pela primeira vez dei crédito à sua brincadeira.

_Eu pensei em ser a garota do “Legalmente loira” ! _ ela puxou uma blusa rosa da mochila e alguns acessórios da mesma cor. _ Só que vou precisar do seu cachorrinho.

_Vai enfeitar ele de rosa?!

_Ah! Deixa, ele vai ficar bem estilo cachorro de patricinha.

Olhei para o Juanito e suspirei.

_Tudo bem, mas não exagera hen! Ele não é gay!

_Tá. _ ela começou a pentear sua cabeleira loira e, enquanto isso, eu deitei na cama, com a cabeça apoiada na almofada em formato de coração. _ Pri, você não sabe o que eu vi ontem.

_O quê? _ ela olhou-me através do espelho.

_Eu estava em cima da árvore ali do quintal...

_O que você fazia em cima da árvore?!

_Fotossíntese! _ respondi.

Ela riu e eu prossegui.

_Eu estava tentando ajudar um filhote de sabiá que tinha caído do ninho. Enfim, o fato é que eu vi por cima do muro a esposa do Morais com um soldado.

_Mentira! A esposa do Morais, aquela lambisgóia metidona? _ ela gritou.

_Isso, grita mesmo! Pega um megafone.

_Desculpe.

_Eles estavam aos beijos, só que ela entrou e eu não vi mais.

_Que bomba! Eu estou passada com essa ridícula. Sabe o que ela fez? A filhinha ridícula dela foi encher a cabeça da mãe, dizendo que eu pego todos os caras das festas. Tudo bem, eu não sou freira, mas passou uma imagem ridícula de mim...

_Como sabe?

_Porque ela entrou em algumas comunidades referentes a namoradas e noivas de milico e saiu falando mal de mim.

_Hum, e daí, o que você fez?

_Bom, eu tive que usar meu requinte de crueldade.

_Ãnh?!

_Eu dei print screen na tela de todas as comunidades e fiz um pequeno relatório que chegou nas mãos do marido dela por carta. A casa deve ter caído. _ riu. _ Agora veja, ela é que é uma qualquer...

_As aparências enganam...

_E é por isso que vamos tirar fotos. Estou bem paty?

_Muito. _ peguei a máquina e tiramos mais fotos.

Assim fomos brincando durante toda a tarde, passeando por vários ícones do cinema e montamos um lindo book. Nunca me vi tão bonita. Só quem não gostou nada disso foi Ruan que invadiu o meu quarto na noite do dia seguinte, furioso até a última gota de sangue que irrigava seu rosto vermelho.

_Você mexeu na minha máquina?

Eu, lentamente, levantei meu rosto da revista que lia sentada no chão. Tirei os fones do ouvido. Que droga, tinha deixado no lugar de sempre para descarregar, mas havia esquecido de fazer isso.

_Desculpe, eu só tirei umas fotos e não estraguei nada...

_Tudo bem... _ ele passou a mão na testa, ainda estava fardado. _ ... Se todos os meus amigos não tivessem visto.

_Como assim? _ franzi a testa e senti uma pontada no coração.

_Eu levei a máquina hoje de manhã, a gente ia tirar fotos de uma instrução para registro histórico. Quando fomos descarregar a máquina com a equipe vimos... _ ele nem conseguiu pronunciar. _ ... isso!

_Ruan, fala como se eu estivesse em poses para a Playboy. Qual é o problema? Eu não tenho culpa... _levantei-me e fui possuída por um instinto de defesa que brotou não sei bem de onde. _... que eles tenham aquelas barangas horrorosas em casa e precisem se divertir com a beleza e a graça das mulheres dos outros.

_Ãnh? _ ele fez uma careta, acho que dei um nó na cabeça dele.

_É isso aí! Eles me acharam lindérrima e é por isso, que você está aí todo mordido.

Ruan não conseguiu pronunciar palavra alguma, ficou paralisado.

_Não aconteceu nada demais. Só passar para um CD, depois você me dá e pronto, acabou. Simples assim. _ resumi e sentei no chão para voltar à minha revista.

Ruan ficou de boca aberta, me olhando, e não disse mais nada. Quando ele saiu do quarto, me desarmei de toda segurança e xinguei Priscila até o mais baixo escalão.

Peguei o telefone.

_Mentira! Que sucesso, hen, que vamos fazer?! _ foi assim que ela se expressou quando lhe contei a repercussão da nossa brincadeira. _ Jeni, eu não nasci para o anonimato. Eles não têm fotos de mulheres pançudas pós-terceiro-filho carregando criancinhas no colo? Ótimo, o Ruan tem fotos de uma garota linda na câmera, qual o mal nisso? Você estava vestida.

_Foi mais ou menos isso que eu disse para me safar.

_Viu como está aprendendo comigo?! _ riu.

_Priscila, você é terrível! _ balancei a cabeça para os lados.

_Sabe o que vamos fazer hoje à noite?

_Dançar rumba peladas na rua com um carro de som do lado? _ ironizei.

_Seria engraçado, mas não. Eu tenho convites para a gente ir a um baile lá no clube. Não me pergunte como, nem com quem consegui, é segredo. Mas você está proibida de dizer não.

_Eu não tenho roupa.

_Eu disse que estava proibida de dizer não. _ repetiu. _ Eu apareço aí com a solução.

Priscila tocou a campainha e Ruan foi atender. Nós nos trancamos no quarto e, em questão de vinte minutos, ela me enfiou dentro de um maravilhoso vestido e me colocou atrás de uma maquiagem perfeita.

_Agora você está pronta para a diversão. _ falou no meu ouvido e eu continuei me olhando no espelho, senti um frio na barriga.

Enquanto ela terminava de se arrumar, fui até o escritório de Ruan. Tinha que comunicar-lhe que sairia. Abri a porta com o máximo de cuidado para não fazer barulho. Ele não quis me olhar, estava emburrado com a história da máquina. Fiquei na frente da sua mesa parada em pé.

Ele, lentamente, levantou os olhos e ao me contemplar naquele look de baile, sua boca se entreabriu de admiração. Segurei o sorriso no canto da boca.

_Eu vou a uma festa com a Priscila e...

_Festa? Eu deixei?

_... _ eu fiquei sem palavras, como assim deixar?

_Você não pode sair por aí assim.

_Ruan, por favor.

Ele levantou-se e veio em minha direção. Meus olhos já estavam cheios de lágrimas.

_Por que eu não posso ir?

_Eu não disse que não pode ir.

_Bom, então, não entendi.

_Eu disse que não pode ir... sem mim.

Voltei para o quarto e bati a porta. Estava confusa, sem saber o que fazer.

_Temos um problema. O Ruan quer ir.

_Você vai levá-lo? _ Priscila fez uma careta e depois mudou de expressão, mostrando que tinha sido puro fingimento sua primeira reação. _ Pode deixar que pago o seu lanche por um mês.

_Você gostou da idéia?

_Querida, eu quero ir a uma festa cheia de homens interessantes e bonitos. Não vou desfilar no meio de velhos gagás, de mão trêmula e bengala.

_É que tem uma coisa que não te contei ainda...

Sentamos na cama.

_O Ruan e eu fizemos uma besteira.

_Incesto?

_Não! Eu já falei que ele não é meu pai! _ revirei os olhos.

_Brincadeira!

_Alguns amigos acham que nós somos namorados. Não dá para a gente sair por aí separados, entende?

_Vocês ainda vão ficar juntos!

_Que isso!

_Jeni, o fato é que hoje só vamos pensar em dançar muito. _ ela bateu palmas.

Ruan avisou-nos que demoraria, pois precisava terminar um trabalho. Fomos, assim, na frente para depois nos encontrarmos lá. Chamamos um táxi.

A festa estava muito animada e Priscila logo arrumou companhia. Extrovertida, conseguiu chamar a atenção dos meninos que sentaram-se em uma mesa com a gente.

Uma banda tocava em um palco. Havia uma linda decoração de flores de papel e enfeites, me senti em um baile dos anos 60. O meio militar tinha esse estilo de manter o que é romântico. Mas eu me sentia sozinha no meio daquelas pessoas. Precisava de segurança e o único a me inspirar isso era Ruan.

_Calma, bobinha, ele já vai chegar. _ Pri sempre conseguia ler meus pensamentos. _ Por falar nisso, olha ele ali... _ apontou com o dedo da mão que segurava a taça e eu virei meu rosto para onde ela indicava.

(Trilha Sonora da cena, clique aqui agora!)

Lá estava Ruan, procurando-me. Meu coração deu um salto. Eu abri um sorriso espontâneo, sem tentar fugir da alegria de encontrá-lo, mas Ruan escondeu o seu no canto da boca. Estava vestido com a farda cinza.

_Pede para ele me adotar também? _ Priscila riu.

Afastei-me do grupo e caminhei em sua direção. Passei por entre as pessoas do meio da pista de dança. Ruan veio na outra direção ao meu encontro.

Olhamo-nos frente a frente.

Senti-me nervosa, nem parecia que vivíamos juntos.

_Te deixei muito tempo sozinha? _ perguntou com aquela voz grave.

Aspirei seu perfume seco e achei que a fórmula daquela fragância tinha algum agente alucinógeno, pois minhas reações se tornaram mais lentas.

_O suficiente para eu sentir falta. _ confessei e abaixei a cabeça envergonhada pelo que tinha dito.

Ruan pegou a minha mão direita e girou-me em torno do eixo do meu corpo, supostamente para me contemplar em todos os ângulos. Ri, sentindo-me leve no ar, rodopiando sobre os saltos, no movimento de 360º. Ele trouxe-me para perto e encostamos nossos corpos. Descansou a mão esquerda nas minhas costas. Levantei o rosto bem lentamente. Quando dei por mim, estávamos presos pelo olhar. Era isso que as mulheres procuravam em Ruan? Porque se fosse esse magnetismo, eu já me considerava inteiramente hipnotizada.

Vi imagens em flash na minha cabeça. Ruan me pegando no colo, depois de eu ter desmaiado em casa. Acordando na maca do hospital e ele ao meu lado. Eu toda molhada, em pé, à sua porta. Ruan me abraçando para eu não ter uma crise de hipotermia. Eu empurrando-o na chuva e ele me abraçando. Ruan com a mão ferida e eu fazendo seu curativo. E agora nós ali, dançando juntos, ao som da música lenta.

Eu, que estava com a cabeça apoiada em seu peito, afastei-a e ele segurou meu rosto com sua mão. Respirei fundo e meus seios pareciam não caber no vestido tomara que caia, movimentando-se com o levantar do diafragma.

Meus lábios se entreabriram automaticamente e os dele também, vermelhos e úmidos.

_Você por aqui? Disse que não vinha. _ um homem deu um tapinha nas costas de Ruan.

Ele afastou-se de mim, quebrando a magia que nos envolvia como uma parede de vidro que se parte, arremessando os estilhaços pelo o ar.

Ruan cumprimentou o amigo e eu soltei sua mão.

Voltei para o grupo da Priscila à passos rápidos e firmes.

_Pri, preciso falar com você. _ puxei-a pela mão para um canto.

_Que foi? _ ela fez uma cara de preocupada.

_O que acontece, quando a gente sente um calor, um frio, um arrepio...?

_Ãnh? Quando se está apaixonada? _ sorriu, se divertindo com a situação.

_... _ olhei para Ruan do outro lado do salão.

_Você está esperando o quê? _ Pri levantou as sobrancelhas.

_Mas eu sou só uma garota. _ encolhi os ombros.

_E quem disse que seu coração tem idade? _ perguntou-me.

_Ele iria se interessar por...?

_Jeni, ele saiu de casa para vir aqui não deixar ninguém se aproximar de você.

_Não sei... _ suspirei insegura e mordi meu lábio inferior.

Autora: Li

*O mundo fantástico dos livros da Li poderia ter mais leitoras, ajude a divulgar!*

25 comentários:

aninha disse...

que tudo!!!!!!!!!!! uauuuuuuu!!!!! quero mais!!! joga a minha almofada Li!@@@ quero ouvir mais!!!!!! ou melhor, ler mais!!!!!hehehe!!!!!!

Li disse...

:) Rs. :)
Você é sempre a primeira, né?! Imbatível!!!
Beijocas aninha.

***
Meninas, para mim a maior fonte de inspiração é saber que vocês estão se divertindo e se emocionando (no sentindo de mover emoções no coração, não chorar, rs, não quero ninguémt triste viu?!), quando sinto que estou conseguindo isso, tenho vontade de escrever e escrever!
***
Amanhã é dia de trabalho integral!
Mas deixo já aqui o capítulo da Jeni "As terríveis" pré-postado rs.
***

Beijos para todas!!!
Podem se acomodar nas almofadas, porque tem muito mais pela frente!

Li

Paula disse...

Nossa!
Que capitulo!
coração acelerou...que tudo!
Tenho que contar...sonhei com o ruan...é claro que no meu sonho ele era exatamento como eu gosto e ele era louquinho por mim!!rsrs
beijos
boa semana meninas!

Quel disse...

Eu quero uma almofada...com meu nome ate!!!Porque to aqui todos os dias! hehehehe
LI...demais o cap de hoje...quero mais!!!!hehehehe
E quero matar o infeliz que estragou o quase beijo!!!!huahauhauah
Beijoss querida!!!

Li disse...

Jura?!!!
Que lindoooooooooooooooooo
Quem o coração acelerou aí levanta a mão!
Beijos!!!

Li disse...

Caramba, vai ser linchamento grupal do cara?
Coitado o cara não sabia...
Mas merecia umas porradas po!
Sacanagem rs
Vamos lá então...
Go on
Beijos.
Li

Lucy disse...

Aiiiiiiiiiiii!!!!!!! Que cena mais linda!!!!! E eu to no grupo pra bater no carinha que atrapalhou a emoção!!! Owwwww droga!!! [>.<]

Ai, Liiii... eles estão apaixonados! O Ruan é mto fofo!!! Eles vão mudar tanto um pro outro... e esse Daniel... [¬¬] tomara que ele nao queira se meter na estória dos dois... hunf! [>.<]

Mas tah lindoooooo!!! A música ficou maravilhosa e a cena toda... que lindo!!! Maravilhosamente bem escrito. \o/

Bjoooooo, Li!!! \o/

Li disse...

Sim, a música é tudo!
Lu, te adoro miga querida!
Beijinhos.
Li

sarah disse...

opa eu tmb to o/ q cara xato rsrsrs
logo na hr do beijo isso nao vale!!!!
vamos bater nele!!!
opa almofada tmb kero pq tds os dias venho aki!!!!
rsrsrs
e to amando esse livro kd vez mais emocionante!!!
Li te adoro

Tita disse...

Ahhhh! ahh ahh cara chato pô!
E to vendo que esse beijo vai demoraaar mais uns capitulos por causa do Daniel hehe
Vamo lincha o cara meninas?
auhauhauha
BeijoO!

Li disse...

Sim, batam nele, mas bate de vagar hen! Depois dá processo hahahahah

Ai ai (*suspiros*)!!!

Sarinha, linda, tita, flor, que bom vocês aqui!
Alegram meu coração cada visita de vocês!

beijão!!!

Lu disse...

ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhh nnnnnn
pq? pq? pq?
qdoo tavaaa no climaxxx... na emocaooooo.. esse cara faz isso ¬¬'
é a famosa quenda da cadeira balde de agua fria!!! frustranteee ao extremoooo ¬¬"
uahuhauahuhuahuahauha
ainn cada capitulo mais perfeito q o outro
Liiii nunca nos deixe orfas de suas historias hein?!
ta mt linda a historia ^^
ansiosa pro proximo capitulo \o/
uahuahauhauhauah

bjuxxx Li
bjux meninas!

Li disse...

Oi, Lu!
Caramba, vcs é que não podem me deixar orfãs!
Já viu que tá no clube do livro aqui no perfil ao lado?

--->

aninha disse...

LI, tem um tiozinho que ta adorando esse livro!!!!! ele chorou com a morte do sargento!!!! lindo né!!!!!

mell disse...

aaii... acho q eu sou a unica q naum sou totalmente a favor do ruan! heehe
ele tah me conquistando aos pouquinhos, tenho q confessar, mas ainda naum sou fã dele (q nem eu era do caio hehehe)
adorei q eles ainda naum tenham se beijado (acho q fui a unicaaaaa), seilah... acho q a jenni ainda tem mto o q aproveitar com a priscila (e o ruan ainda tem q me conquistar por completo, antes de 'ganhar' a jenni)
hshuahsuauhshu

tah demais o livro li, naum canso de dizerr!
beijos e mais beijoss =*

Marga disse...

Oi Li!!!!
NOssa! to adorando esse livro menina!!!!
esse capítulo então!!! hehehe! até que enfim a Jeni tá prestando atenção nele!!! só de ler o livro já dá pra perceber que o cara é o maior gatão!!! haha! mas esse quae beijo foi de acelerar o coração, mas acho q foi certo de ele não acontecer lá no meio do baile, pra todo mundo ficar vendo e comentando... acho q tem q ser mais íntimo, mais especial... sei lá! ah!! e tomara que seja logo hein!!

Bjão pra vcs meninas!!!

aninha disse...

eu já gosto de popularidade!!!!1 pensa que tudo o Ruan dar aquele super beijo na Jeni!!! nossa!! da vontade de ser a gente as protagonistas da história!!!!hehehehe!!!!!!

Li disse...

UHuuuuuuuuuuuuuuuu
Os comentários são a melhor parte do livro.
Servem para mim como termômetro!
Thank you girls!!!!

Paula disse...

O primeiro beijo tem que ser em casa...e aquele sem querer!
rsrs

Li disse...

Vou guardar a sugestão paula!

;)

Tita disse...

Li, o outro cap sai hj ou amanhã?
Tava por aqui daí fiquei atualizando a pag.. (sim, já viciei)

marianahenriques disse...

Li...
Tá realmente d+
Descobri o seriado hj e li todos os capítulos de uma só vez (é...sozinha em ksa, o maridão fazendo um curso...melhor ler doq devorar uma barra de chocolates).
PARABÉNS...
E q venha logo os próximos capítulos.

Li disse...

Que fofa vc Mariana!
Venha sempre viu?!
Já faz parte do grupo de leitoras!

Nathália disse...

Aiiiii, suspirando ainda e terminando de ler todos os cap de uma só vez!!
Agora to em dia com o livro e na mesma situação da Mariana, rs!!
Obrigada por animar o meu dia Li!!!
Bjão

titta_* disse...

uau! o.O

(tou de novo por aqui colocando os capitulos em dia! =P)

fiquei até sem fôlego com a descrição "flashback" da cena...a música de fundo - que eu deixei aqui enqto lia! - tb ficou perfeita!
=*

tou adorando tt,Li!
até supri mh abstinência da Bela e do Caio...=)

=**********